arrow-circle-full-right arrow-circle-full-up arrow-circle-up arrow-down arrow-right calendar calendar-done facebook flickr home linkedin login pin reload search share signin star twitter video video youtube nav star-plus info signout double-arrow arrow-up checked

FT Commodities Americas Summit 2019 BR

Rio de Janeiro |  - 
Speakers include:
Wilson  Witzel

Wilson Witzel

Eduardo  Ledsham

Eduardo Ledsham

BAMIN

Anelise  Quintão Lara

Anelise Quintão Lara

Petrobas Brasil

Overview

À medida que um novo governo assume a maior economia do continente, as commodities terão um papel importante para exercer na condução do crescimento do país. Durante a década passada, o Brasil e, mais amplamente as Américas se estabeleceram firmemente como potências de matérias-primas, emergindo como um fornecedor importante de soja, aço e café. No entanto, a indústria encontra-se em uma encruzilhada. Um segundo rompimento de barragem abalou o setor de mineração do Brasil, enquanto um impulso global por commodities de origem responsável está levando os produtores a repensarem seus modelos e práticas de negócios. Tudo isso acontece em um cenário geopolítico em rápida mudança e uma busca por novas formas de energias renováveis, criando desafios e oportunidades para produtores de commodities e comerciantes nesse importante região.

Neste terceiro ano, o FT Commodities Americas Summit trará grandes nomes de empresas, governo e da sociedade civil para discutir os pontos chave e tendências que definirão a indústria nos próximos anos.

View The English Website Here

fallback
fallback Add to my Calendar 09/23/2019 19:00:0009/24/2019 17:30:00trueFT Commodities Americas Summit 2019 BRÀ medida que um novo governo assume a maior economia do continente, as commodities terão um papel importante para exercer na condução do crescimento do país. Durante a década passada, o Brasil e, mais amplamente as Américas se estabeleceram firmemente como potências de matérias-primas, emergindo como um fornecedor importante de soja, aço e café. No entanto, a indústria encontra-se em uma encruzilhada. Um segundo rompimento de barragem abalou o setor de mineração do Brasil, enquanto um impulso global por commodities de origem responsável está levando os produtores a repensarem seus modelos e práticas de negócios. Tudo isso acontece em um cenário geopolítico em rápida mudança e uma busca por novas formas de energias renováveis, criando desafios e oportunidades para produtores de commodities e comerciantes nesse importante região.Neste terceiro ano, o FT Commodities Americas Summit trará grandes nomes de empresas, governo e da sociedade civil para discutir os pontos chave e tendências que definirão a indústria nos próximos anos.View The English Website HereFT-Commodities-Americas-Summit-2019-BR701687486ade01a6a2bff886c55d5065MM/DD/YYYY

Palestrante (21)

Wilson  Witzel

Wilson Witzel

Perfil - Givernador do Estado do Rio de Janeiro

Wilson Witzel é doutor em Ciência Política, mestre em Processo Civil e professor de Direito há mais de 20 anos, tendo passado por instituições como a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Nascido em Jundiaí (SP), aos 19 anos mudou-se para o Rio, onde foi fuzileiro naval e defensor público.

Ingressou na magistratura em 2001 e atuou em varas cíveis e criminais, inclusive no combate ao crime organizado. De 2014 a 2016, exerceu o cargo de presidente da Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes).

Após 17 anos como juiz federal, deixou a magistratura e filiou-se ao Partido Social Cristão (PSC) em março de 2018. Em sua primeira eleição, foi escolhido para o cargo de governador do Estado do Rio de Janeiro, com 4,7 milhões de votos (60% dos votos válidos). É casado e pai de quatro filhos.

Eduardo  Ledsham

Eduardo Ledsham

Chief of Regions
BAMIN

Eduardo Jorge Leadsham has a Geology degree from UFMG (Federal University of Minas Gerais) and an MBA in Finance from IBMEC, a post-graduate certificate in the evaluation of companies and projects from FGV, an MBA in Management from FDC, and has studied Strategy and Economic Evaluation at Wharton, and on the Management and Leadership Programs at MIT and IMD.

With more than 33 years of experience in mining, Mr Ledsham was a former Executive Director at Vale in charge of Exploration, Technology and Project Implementation in Brazil and 22 other countries; he is the former CEO of B&A Mining (copper and fertiliser), former CEO of the Brazilian Geological Survey (CPRM) and currently CEO Bahia Mineração in charge of implementing the iron ore operation integrating the mine, railway and port at Bahia state to produce 18Mty of high quality premium product.

Anelise  Quintão Lara

Anelise Quintão Lara

Diretora Executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras.
Petrobas Brasil

Formada em Engenharia Química na Universidade Federal de Minas Gerais em 1983. Mestre em Engenharia de Petróleo pela Universidade Federal de Ouro Preto em 1986. PhD em Sciences de la Terre pela Université Pierre et Marie Curie, na França, em 1994. Tem MBA em Gestão Executiva pelo IBMEC em 1999 e em Gestão Empresarial Avançada pela COPPEAD em 2008.
Ingressou na Petrobras em 1986 tendo iniciado suas atividades no CENPES, atuando como pesquisadora na área de engenharia de reservatórios e avaliação das formações. Entre 2000 e 2003 atuou como Gerente de Tecnologia de Reservatórios do CENPES e entre 2003 e 2010 ocupou a Gerência Corporativa de Engenharia de Reservatórios do segmento E&P. Em 2011 foi designada Gerente de Desenvolvimento de Projetos do Presal da Bacia de Santos. Entre dezembro de 2013 até abril de 2016, ocupou a Gerência Executiva de Libra, focada na avaliação exploratória, desenvolvimento da produção e gestão de investimentos do 1o. Bloco de partilha de produção no Brasil.
Em maio de 2016, assumiu a Gerência Executiva da área de Aquisições e Desinvestimentos, sendo responsável por uma carteira de mais de 40 projetos de parcerias e desinvestimentos, abrangendo as áreas de E&P, refino, petroquímica, distribuição e biocombustíveis no Brasil e no exterior. Em março de 2019 tomou posse como Diretora Executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras.
Anelise presidiu a Seção Brasil da Society of Petroleum Engineers (SPE) no período de 2005 a 2008 e foi membro do board da SPE International no período de 2014 a 2017.

Li Yinsheng

Li Yinsheng

Vice Presiente Executivo, China Theree Gorges Internacional Corp
CEO, CTG Brasil

Li Yinsheng é o Vice Presidente Executivo da China Three Gorges Internacional Corp e CEO da CTG Brasil. É membro do Conselho Geral e de Supervisão da EDP - Energias de Portugal. A carreira multicultural de Li Yinsheng abrange uma ampla gama de áreas, incluindo engenharia e construção, energia e infraestrutura, estratégia corporativa e administração de empresas.

O Sr. Li é bacharel em ciências (1996) e mestre em engenharia (2004) pela Universidade de Tsinghua, em Pequim. É engenheiro civil, formado em recursos hídricos e hidrelétricos e graduado pelo programa OneMBA da FGV Brasil em 2018.

Daniel Amaral

Daniel Amaral

Economista Chefe
ABIOVE

Daniel Amaral  é o economista -chefe da ABIOVE, e responsável pelas questões econômicas das cadeias produtivas de soja e biodiesel no Brasil. Ele também  é responsável por diálogos com agências governamentais e principais stakeholders sobre proposições relacionadas a competitividade e politicas de logistica, bioenergia, apoio ao credito, comercio e regulamentação. O Sr Amaral é economista com doutorado em Agricultura e econometria na Universidade de São Paulo.

Victor Hugo  Froner Bicca

Victor Hugo Froner Bicca

Diretor Geral
Agência Nacional de Mineração

Diretor-geral desde o extinto Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) – agora Agência Nacional de Mineração, Victor Hugo Froner Bicca, é servidor de carreira do órgão, formado em Geologia pela Universidade UNISINOS, São Leopoldo/RS, com especializações em Geociências pela UNICAMP e Educação e Meio Ambiente pela Universidade Estadual de Santa Catarina – UDESC. Cedido ao Governo do Estado de Santa Catarina, foi responsável pela área ambiental do Programa Rodoviário de Santa Catarina no Departamento Estadual de Infraestrutura DEINFRA/SC e conselheiro Estadual do Meio Ambiente – CONSEMA. Ocupou também o cargo de secretário Executivo do Programa para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Uruguai e Aqüífero Guarani - Pró-Rio Uruguai. Desde 2011 vem ocupando cargos de direção do DNPM até chegar à diretoria-geral, em 2016.

Antonio  Galvan

Antonio Galvan

Presidente, Aprosoja Mato Grosso
Vice Presidente, Aprosoja Brasil

Antonio Galvan é nascido em Sananduva (RS). Morou no Paraná por 7 anos onde ele e sua família já atuavam como produtores rurais. Com formação técnica em contabilidade, chegou em Mato Grosso no ano de 1986 e atualmente é produtor rural no município de Sinop, Região Norte do Estado. Foi presidente do Sindicato Rural de Sinop, participou da diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (FAMATO) desde o ano de 2007. Na Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) participa desde a sua fundação, em 2005.

Ele é o atual presidente da Aprosoja Mato Grosso e vice-presidente da Aprosoja Brasil.

Elbia  Gannoum

Elbia Gannoum

Economista, Doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina.
Presidente Executiva, ABEEólica – Associação Brasileira de Energia Eólica

Em sua carreira, acumulou experiências como membro da Diretoria da CCEE – Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (de junho de 2006 a Abril de 2011), Economista-Chefe do Ministério de Minas e Energia (2003-2006), Coordenadora de Política Institucional do Ministério da Fazenda (2001-2002), Assessora de assuntos econômicos no Ministério de Minas e Energia (2001), Assessora na ANEEL (2000-2001) e professora da Universidade Federal de Santa Catarina (1998-2000). Acadêmica, com mais de 50 artigos publicados, Elbia é especialista em Regulação e Mercados de Energia Elétrica, tendo atuado nessa área desde 1998.

Elbia é reconhecidamente uma voz formadora de opinião no setor elétrico, com presença constante em veículos de imprensa da grande mídia e especializados, além de publicar artigos com frequência. Em 2014 foi eleita pela revista inglesa Recharges - Renewable Thought Leader Club, como uma das personalidades mais influentes em energias renováveis no cenário global. Em 2019, recebeu o Prêmio “C3E - Clean Energy Education & Empowerment - Woman of Distinction Award”.

Nathan   Herskowicz

Nathan Herskowicz

Presidente Executivo
Sindicado da Indústria de Café do Estado de São Paulo

Formado em Engenharia Mecânica e com Pós Graduação em Administração Industrial pela Escola de Engeharia Mauá, Nathan Herskowicz desenvolveu parte de sua carreira na Indústria Metarlúgica, posteriormente se inserindo na Indútria cafeeira, onde se tornou Sócio Gerente da empresa Café Wenzel. O Sr. Nathan se especializou e teve grande destaque no setor de café, se tornando Diretor Executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café - ABIC e Presidente Executivo do Sindicato da Indútria do Café no Estado de São Paulo SINDICAFE-SP desde 2003.
Além destas posições, Sr. Nathan ocupa desde 1997 o cargo de Presidente da Câmara Setorial de Café da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo,  e é também responsável e coordenador comercial do programa APEX Brasil para a promoção das exportações de café industrializado desde 2002.

Zeina Latif

Zeina Latif

Economista-chefe
XP Investimentos

Zeina Latif é Economista-chefe da XP Investimentos desde 2014. Possui mestrado e doutorado pela FEA-USP. Acumula passagem por várias instituições financeiras, como o Royal Bank of Scotland, ING, ABN-Amro Real, HSBC Asset e BBVA. Foi professora do Ibmec e é colunista do Estadão.

Adam  Matthews

Adam Matthews

Diretor de Ética e Engajamento
Conselho de Pensões da Igreja da Inglaterra

Adam é o Diretor de Ética e Engajamento do Conselho de Pensões da Igreja da Inglaterra, bem como Co-Presidente da Iniciativa do Caminho de Transição e membro do Conselho do Institutional Investors Group on Climate Change, (IIGCC).

Adam fundou e agora é Co-Presidente da Transition Pathway Initiative (TPI), uma iniciativa global apoiada pelo proprietário de um ativo e apoiada por um gestor de ativos, que identifica a preparação das empresas para a transição para a economia de baixo carbono. A TPI foi lançada na Bolsa de Valores de Londres em janeiro de 2017, com o Instituto de Pesquisa Grantham da London School of Economics e FTSE Russell e é apoiada por proprietários e gerentes de ativos com mais de US$ 15 trilhões de ativos sob gestão.

Após o trágico desastre de rejeitos de Brumadinho; Juntamente com o Conselho de Ética da Suécia para o Fundo Público de Aposentadoria da AP, o Secretário-Geral John Howchin, Adam co-preside a Iniciativa de Mineração de Investidores e Segurança de Rejeitos.

Adam também é o líder da Igreja da Inglaterra na Iniciativa de Reflexão sobre Mineração e Fé (MFRI), um fórum que reúne os CEOs das empresas de mineração. Anteriormente, Adam serviu como Secretário do Grupo Consultivo de Investimentos Éticos da Igreja da Inglaterra e, antes de ingressar na Igreja da Inglaterra, foi Secretário-Geral de uma organização internacional de legisladores.

Adam também é membro do Conselho Consultivo de Investimentos do Royal College of Physicians e do Grupo Assessor de Administração da Pension and Lifetime Savings Association (PLSA).

Guilherme  Morya

Guilherme Morya

Analista Econômico Sênior
Rabobank Brasil

Guilherme Morya é responsável pela cobertura do setor cafeeiro. Ele ingressou no Departamento de Pesquisa e Assessoria em Alimentos e Agronegócios (FAR) no Rabobank Brasil em 2017.

 Antes de ingressar no Rabobank, Guilherme trabalhou na Louis Dreyfus Commodities como Pesquisador de café e na Sparta Fundos de Investimento como Analista de Mercado. Ele também passou vários anos trabalhando no departamento de inteligência de mercado na Mosaic, um dos maiores players do mercado de fertilizantes do Brasil

Guilherme é bacharel em engenharia agronômica pela Universidade Estadual Paulista, mestre em economia e ciências do café pela Universidade de Udine e atualmente concluiu um MBA em administração de empresas na Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo.

Solange Ribeiro

Solange Ribeiro

Diretora-Presidente Adjunta
Neoenergia

Diretora-Presidente Adjunta atualmente, ocupou o cargo de Diretora-Presidente da empresa de 2012 a 2017. É membro do Conselho de Administração da Coelba, Celpe  Cosern. Iniciou sua trajetória no Grupo em 2004 como Diretora de Regulação e Meio Ambiente. Com 34 anos de experiência no segmento de energia, ocupou cargos expressivos em grandes empresas como Chesf e Eletropaulo. Também trabalhou no National Economic Research Associate em Washington. Solange é membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), do Conselho Consultivo da Associação Brasileira da Indústria de Base (ABDIB) e Vice-Presidente do Conselho do Operador do Sistema Nacional (NOS).

Mestre em Engenharia Elétrica pela PUC-RJ e graduada na mesma área pela Universidade Federal de Pernambuco. Atuou como pesquisadora do Imperial College of Science, Technology and Medicine em Londres.

Valmor Schaffer

Valmor Schaffer

Diretor Geral Global Asset Management, MD, Brasil
COFCO International

Valmor Schaffer lidera a organização Global Asset Management e é diretor administrativo da COFCO International no Brasil. Antes de ingressar na COFCO International em 2015 como Presidente da América do Sul, o Sr. Schaffer foi Presidente da América do Sul e Country Manager Brasil na Archer Daniels Midland Company (ADM). O Sr. Schaffer tem mais de 30 anos de experiência na indústria de grãos e oleaginosas. Antes de ingressar na ADM, o Sr. Schaffer ocupou vários cargos de gestão em empresas como GSI, Grupo Rezende e Cocamar.

O Sr. Schaffer estudou comércio exterior na Unisinos University no Brasil e economia nas Faculdades Integradas do Triangulo. Ele também participou do Programa de Desenvolvimento de Executivos da Harvard Business School.

Luciano  Siani Pires

Luciano Siani Pires

Diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores
Vale

Luciano Siani Pires é diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores desde agosto de 2012. Ingressou na empresa em 2008 e passou por cargos como a Diretoria de Estratégia Global e Diretoria Global de Recursos Humanos e Governança.

Possui extensa experiência profissional nas áreas de Finanças, Mercado de Capitais e Planejamento Estratégico, tendo ocupado diversas funções no Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), assim como participação em Conselhos de Administração.

 É graduado em engenharia mecânica na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e mestre em administração de empresas, com especialização em finanças, pela New York University (Leonard N. Stern School of Business)

Ivan de Araujo Simões Filho

Ivan de Araujo Simões Filho

Head of Corporate Affairs
Anglo American

Ivan is a geologist (University of Nancy, France), Ph.D. in Geophysics (University of Bahia, Brazil), holds an executive education degree (BP Operations Academy) from MIT Sloan (USA) and a sustainability management degree from the University of Cambridge (UK) and the University of Queensland (Australia). His career spans academia (professor of geophysics, Unicamp), regulatory agency (general manager of licensing, Brazilian National Petroleum Agency), advisory services (Southern Cone general manager, Gaffney Cline & Associates), petroleum industry (vice-president communications & external affairs for Latin America and deputy head of country for Brazil, BP), and mining industry (currently head of corporate affairs, Anglo American Brazil). Ivan chaired the steering committee of the Brazilian Petroleum Institute (IBP), was president of the UK Chamber of Commerce in Brazil (Britcham), vice-president of the Brazilian Geophysical Society (SBGf), and regional coordinator for Latin America in the Society of Exploration Geophysicists (SEG). Ivan speaks fluently four languages and is a certified corporate compliance & ethics professional (CCEP-I).

Oliver  Stuenkel

Oliver Stuenkel

Professor Adjunto de Relações Internacionais
Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Oliver Della Costa Stuenkel é professor adjunto de Relações Internacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV) em São Paulo, onde coordena a filial de São Paulo da Escola de História e Ciências Sociais. Ele também é membro não-residente do Instituto de Políticas Públicas Globais (GPPi) ​​em Berlim e colunista do EL PAÍS e Americas Quarterly e comentarista da GloboNews. Sua pesquisa enfoca a política externa do Brasil, da Índia e da China e seu impacto na governança global, bem como na política latino-americana. Ele é o autor do IBSA: the rise of the Global South? (Routledge 2014) e The BRICS and the Future of Global Order (Lexington, 2015) e Post-Western World: How emerging powers are remaking world order (Polity, 2016), publicado também em português e mandarim. Sua pesquisa concentra-se na política externa do Brasil, da Índia e da China e do seu impacto na governança global, bem como na política latino-americana. Atualmente coordena um projeto de história oral que envolve gravar depoimentos com ex-presidentes, chanceleres e diplomatas latino americanos.

 

Entre suas outras publicações, pode-se citar: Rising Powers and the Future of Democracy Promotion (Third World Quarterly), The BRICS and the Future of R2P: Was Syria or Libya the Exception? (Global R2P), Emerging Powers and Status: The Case of the First BRICs Summit(Asian Perspective) e The Financial Crisis, Contested Legitimacy and the Genesis of intra-BRICS Cooperation (Global Governance). Ele também é autor de Institutionalizing South – South Cooperation: Towards a New Paradigm?, apresentado para o High-Level Panel on the Post-2015 Development Agenda, das Nações Unidas. Tem mais de mil citações no Google Scholar.

Além de sua pesquisa acadêmica, escreveu artigos de opinião para jornais como Foreign Affairs, New York Times, Financial Times, Global Times, Mail & Guardian, Times of India, The Hindu, Folha de São Paulo, Valor Econômico, O Globo e O Estado de São Paulo.

Foi professor visitante na Universidade de São Paulo e na Escola de Estudos Internacionais da Universidade Jawaharlal Nehru (JNU), em Nova Deli. Fez parte da delegação brasileira nos encontros “track II” em Nova Deli, Chongqing e Moscou em preparação para a quarta, a quinta e a sétima cúpula do grupo BRICS.

Tem graduação pela Universidade de Valência, na Espanha, Mestrado em Políticas Públicas pela Kennedy School of Government de Harvard University, onde foi McCloy Scholar, e Doutorado em Ciência Política pela Universidade de Duisburg-Essen, na Alemanha.

Suas pesquisas já receberam o apoio de instituições como Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Carnegie Endowment for International Peace, Fundação Konrad Adenauer, Fundação Robert Bosch, Fundação Volkswagen, a Embaixada da Índia no Brasil, Riksbankens Jubileumsfond e Compagnia di San Paolo.

Marcos  Troyjo

Marcos Troyjo

Secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais
Ministério da Economia

O professor Marcos Troyjo é economista, cientista político e diplomata, mestre e doutor em Sociologia das Relações Internacionais pela USP, com pós-doutorado na Universidade Columbia. Foi fundador e diretor do BRICLab (Centro de Governança
Econômica Global) da Universidade Columbia, onde lecionou relações internacionais e políticas públicas. Dirigiu também a ITTI
(Iniciativa Inteligente de Tecnologia e Comércio) no âmbito da International Chamber of Commerce, bem como numerosos projetos
acadêmicos e empresariais em diversos países. É autor de livros sobre desenvolvimento econômico internacional. É também fluente
em inglês, francês e espanhol.

Willem  van Twembeke

Willem van Twembeke

CEO
Inkia Energy

Willem Van Twembeke (54) atua como CEO da Inkia Energy desde agosto de 2017. A Inkia Energy está presente em 9 países latino-americanos e tem sede em Lima, Peru. Inkia Energia atua na geração, transmissão, e distribuição de energia. A Inkia Energy desenvolve projetos greenfield / brownfield / M&A em toda a América Latina.

Os acionistas da Inkia Energy são I Squared Capital (ISQ), o Governo de Cingapura Corporação de Investimento (GIC), a Corporação Financeira Internacional (IFC) e o Conselho de Investimentos de AbuDhabi (ADIC).Anteriormente ele foi Vice Presidente da Engie Energy Internacional (2013-2017) onde ele foi responsável por operações de negócios (mais de 30 países; mais de 80.000 MW) e desenvolvimento de negócios fora da Europa continental.Desde 2000, o Sr. Willem tem passado por várias posições como CEO e COO na América Latina, Europa e Ásia: CEO da Electroandina/ Eldenor (Chile; 2000-2003), CEO da Engie Peru/ EnerSur/ Calidda (Peru, 2004-2006), Vice-CEO Trading & Gerenciamento de portfólio Engie Electrabel (Bélgica, 2006-2010) e CEO da Engie Energy international Asia (Tailândia, 2011-2013).
Seus principais interesses e conhecimentos estão situados no desenvolvimento de negócios, reestruturação, eficiência operacional e gestão de pessoas.O Sr. Willem possui MBA em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Loivana (Bélgica), MBA em Engenharia Nuclear pelo Instituto Politécnico Rensselaer (NY, EUA) e um MBA em Engenharia Eletromecânica pela Universidade Católica de Loivana (Bélgica).

Alexandre Vidigal de Oliveira

Alexandre Vidigal de Oliveira

Secretário de Geologia, Mineração e Transformação mineral
Ministério de Minas e Energia
Rogerio  Zampronha

Rogerio Zampronha

Presidente
Vestas do Brasil Energia Eólica Ltda

Rogério Zampronha é o CEO da Vestas América do Sul LATAM.

 Desde 2015, ele lidera a transformação da Vestas na região, incluindo a inauguração das fábricas no Brasil e na Argentina, além de Centro de Serviços em ambos os países e no Chile. O próximo passo será a abertura da fábrica renovada e ampliada no Estado do Ceará, no próximo mês de novembro, para atender às entregas de mais de 2 GW da maior turbina eólica produzida no país. 

Sr. Rogério começou sua carreira em Investment Banking, e logo fundou sua primeira empresa de fundos de capital, que vendeu 6 anos depois. Ele iniciou uma nova empresa, desenvolvendo software e tecnologias para o que conhecido como loT (Internet of Things), na qual foi vendida anos depois para Schneider Electric – uma empresa francesa líder em gerenciamento de energia, onde se tornou presidente de suas operações no Brasil.

Sr. Rogério é bacharel em Economia pela Universidade de São Paulo e possui MBA pelo IMD, Suíça.

fallback

Presidente (2)

Neil Hume

Neil Hume

Editor de Recursos Naturais
Financial Times

Neil Hume é o Editor de Commodities e Mineração do Financial Times, cargo que ocupa desde Setembro de 2013. Ele cobre o comércio global de recursos naturais, como minério de ferro, carvão, cobre e trigo, bem como a política, social e econômica. aspectos da indústria de commodities e casas comerciais. Hume ingressou no FT como correspondente sênior do mercado de ações em 2006. Ele também ajudou a fundar o FT Alphaville, o premiado blog de mercados da FT. Ele se tornou editor de Alphaville em 2010 antes de ser nomeado correspondente da FT na Austrália em 2012. Além de editar Alphaville, o Sr. Hume escreveu uma coluna semanal para o FT e ganhou o prêmio de melhor artigo no M & A International Media Awards em 2008 por sua história. Aquisição da Budweiser pela InBev. Antes de ingressar no FT, ele passou seis anos no balcão de negócios do The Guardian. O Sr. Hume formou-se na Universidade de Warwick em História e Política.

Andres Schipani

Andres Schipani

Correspondente no Brasil
Financial Times

Andres Schipani é o correspondente do Financial Times no Brasil. Antes mudar-se para São Paulo, Andres foi correspondente cobrindo Bolívia, Colômbia, Peru, Equador e Venezuela, também algumas partes do Caribe. Ele também trabalhou em Miami e Nova York. Natural de Buenos Aires, ele foi educado em Londres, Cardiff e Oxford. Ele também foi um membro em jornalismo de negócios, economia e financeiro na Universidade Columbia.

Agenda - 23rd Sep

  • 7:00pm
    Recepção de boas vindas

Agenda - 24th Sep

  • 9:00am
    AGENDA

    Comentários iniciais

    Discurso de abertura e debate

    Palestrantre Principal

    Soja - A Produção que tomou o Mundo
    A humilde soja é a produção do século, semeada em um ritmo mais rápido do que qualquer outra colheita. Impulsionando o desmatamento nas florestas brasileiras, nos pampas da Argentina e nas terras rurais dos EUA. Este painel irá considerar a perspectiva para preços, participação de mercado entre os maiores competidores e as mudanças nos fluxos do comércio. Analisaremos também o impacto da soja no Cerrado, e a região de savana no Brasil que absorve grande parte do novo plantio.

    Reconstruindo a confiança no setor de mineração
    A confiança na mineração brasileira foi abalada por um segundo rompimento mortal. Nesta discussão nos iremos questionar como a indústria pode reconstruir a confiança com stakeholders, mostrar que é possível desempenhar um papel no apoio e na sustentação do crescimento econômico e, mais importante, garantir que o desastre como o de Brumadinho nunca mais aconteça.

    A Transição de Energia mais sustentável nas Américas
    O Brasil já é líder em energia renovável, com três quartos de sua energia proveniente de usinas hidrelétricas. No entanto, como os padrões climáticos se tornam cada vez mais imprevisíveis devido ao aquecimento global, o país precisa diversificar suas fontes de energia. A eólica e a solar oferecem alternativas não apenas para o Brasil, mas também para países do continente, dependentes das importações de combustíveis fósseis. O Chile, por exemplo, está produzindo parte da energia solar mais barata do mundo. Ao mesmo tempo, a região possui recursos de gás inigualáveis como a Vaca Muerta da Argentina e do pré-sal do Brasil. A mudança para fontes de energia mais limpas também será intensiva em minerais, proporcionando grandes oportunidades para os países ricos em recursos da região. Neste painel, um grupo de executivos líderes da indústria discutirá a Transição de Energia Limpa nas Américas.

    Novo Mercado de Gás do Brasil
    O setor de gás natural no Brasil está preparado para uma reforma radical, já que o governo do presidente Jair Bolsonaro quer reduzir os custos de energia. Em um cenário de queda nos preços globais e promessa de mais oferta dos depósitos offshore de petróleo e gás do “pré-sal”, é uma perspectiva atraente. Mas criar um novo mercado de gás no Brasil não será fácil. Os monopólios terão que acabar e a infraestrutura deverá ser atualizada. Um grupo de especialistas do setor debaterá os desafios enfrentados pelos tomadores de decisão.

    Problemas no mercado cafeeiro?
    Os baixos preços internacionais na última década está fazendo com que muitos fazendeiros na América Central e América do Sul abandonem suas fazendas, alimentando temores de uma crise no setor. Encarar este problema não será fácil e terá um impacto no Brasil, que é responsável por um quarto da produção mundial.

    Capitalização da agricultura
    Como a agricultura pode produzir mais proteína e ao mesmo tempo reduzir seu rastro de carbono? Como a Agritech pode ajudar nesse desafio? A análise de dados, tecnologia de sementes, genética de rebanhos e fertilizantes da próxima geração ajudarão a resolver esse problema? Ou a indústria terá que adotar uma abordagem diferente?

    Fechamento do debate - A Geopolítica das Commodities
    Líderes fortes, grande rivalidade de poder; A geopolítica surgiu como um dos principais impulsionadores dos mercados de commodities em todo mundo. Este debate de encerramento examinará alguns dos fatores que podem impactar a indústria nas Américas na disputa comercial entre EUA-China até a luta pelo poder na Venezuela e a política externa brasileira.

POR QUE PARTICIPAR

  • Interaja com os líderes da indústria de commodities que têm foco e interesse especial no setor.
  • Ouça a partir de um painel de especialistas de palestrantes e jornalistas do FT, trazendo as questões mais prementes para a vida através de uma série de painéis de discussão e palestras.
  • Analise as tendências mais recentes de oferta e demanda em toda a gama de commodities; da agricultura à energia e metais.
fallback

QUEM PARTICIPARÁ

O FT Commodities Americas Summit contará com a presença de: Executivos, VP e Diretores, Gerentes de Fundos, Chefe de Renda Fixa, Moedas e Commodities (FICC), Analistas de Risco de Mercado, Negociadores de Commodities, Chefes de Aquisição de Commodities, e muitos outros de diferentes indústrias.

fallback

ACOMODAÇÃO

Informações de Acomodação para o Belmond Copacabana Palace Hotel, Rio de Janeiro

Data do evento: 23 à 24 de setembro de 2019

Valor: R$ 900.00 + 10% de taxa de serviço, 5% de taxa da cidade e R$9.00 de impostos do Rio Conveções e visitantes Bureau

Tipo de quarto: Modelo padrão com vista da cidade, ocupação máxima 2 pessoas

Café da manhã: Incluso na tarifa

As taxas acima estarão disponíveis 3 dias antes e 3 dias após o evento, sujeito à disponibilidade.

Check in: 16h00 pm

Check out: 12h00 pm

Como reservar: Por favor, complete o formulário de reserva em anexo e enviei um e-mail para: reservations.brazil@belmond.com

Os quartos devem ser reservados até o dia 20 de agosto de 2019

Alternativa de acomodação e opções via HotelMap

Nós reunimos uma seleção exclusiva no HotelMap que mostra ofertas de hotéis e disponibilidades próximo ao local do evento. Por favor, clique no link a seguir:

https://hotelmap.com/hotels/MKNAP

fallback

FORMULÁRIO DE RESERVA - BELMOND COPACABANA PALACE HOTEL

FORMULÁRIO DE RESERVA - BELMOND COPACABANA PALACE HOTEL

fallback

OPORTUNIDADES DE PATROCÍNIO

  • Obtenha acesso a 150 altos executivos da indústria de commodities, que estarão presentes no evento;
  • Alinhamento da marca com o FT e sua credibilidade inigualável;
  • Demonstrar liderança de pensamento em torno das questões críticas atuais que afetam o setor;
  • Beneficie-se da visibilidade internacional sustentada através de nossas campanhas de publicidade e marketing
fallback

APRESENTADO POR (1)

O Financial Times é uma das principais organizações de notícias de negócios do mundo, reconhecida internacionalmente por sua autoridade, integridade e precisão. O FT tem um público recorde de um milhão, dos quais três quartos são assinaturas digitais. Faz parte da Nikkei Inc., que fornece uma ampla gama de informações, notícias e serviços para a comunidade empresarial global.

PARCEIRO (1)

Com 12.000 pessoas em 35 países, a COFCO International é a plataforma de negócios de agricultura no exterior para a COFCO Corporation, a maior empresa de alimentos e agricultura da China. A COFCO International está focada em ser líder mundial em grãos, oleaginosas e cadeias de fornecimento de açúcar, com ativos nas Américas, Europa e Ásia-Pacífico. A empresa tem negócios com mais de 50 países, proporcionando aos agricultores um acesso direto único ao crescente mercado chinês. Em 2017, a COFCO International movimentou mais de 100 milhões de toneladas de commodities relacionadas, com receita de US $ 34 bilhões. A empresa está acelerando seu crescimento para criar uma cadeia global de fornecimento agrícola integrada de classe mundial, ancorada na China e competindo globalmente.

PATROCINADOR ASSOCIADO (2)

A Louis Dreyfus Company é um dos principais comerciantes e processadores de produtos agrícolas. Aproveitamos nosso alcance global e nossa extensa rede de ativos para atender nossos clientes em todo o mundo, entregando os produtos certos no local certo, no momento certo, com segurança, responsabilidade e confiabilidade. Nossas atividades abrangem toda a cadeia de valor, da fazenda a mesa do consumidor, em uma ampla variedade de linhas de negócios (plataformas). Desde 1851, nosso portfólio tem crescido e hoje temos sementes oleaginosas, grãos, fretes, mercados globais, café, algodão, açúcar, arroz, laticínios e sucos. Ajudamos a alimentar e vestir cerca de 500 milhões de pessoas todos os anos, originando, processando e transportando aproximadamente 81 milhões de toneladas de produtos. Estruturada como uma organização matricial de 6 regiões geográficas e 10 plataformas, a Louis Dreyfus Company atua em mais de 100 países e emprega aproximadamente 17.000 pessoas em todo o mundo. Para mais informações, visite www.ldc.com e siga-nos no Twitter e no LinkedIn.

O Eurasian Resources Group (ERG) é um dos principais grupos de recursos naturais diversificados, com operações de mineração, processamento, energia, logística e marketing totalmente integradas.

Atuando em 15 países em quatro continentes, a empresa sediada em Luxemburgo emprega mais de 85.000 pessoas. A ERG é líder global em produção de ferro cromo por teor de cromo e importante fornecedor de alumínio, minério de ferro e carvão. Na República do Cazaquistão, a ERG representa um terço da indústria de metais e mineração e fornece serviços de distribuição e logística de energia elétrica.

 Com ativos na África, a ERG também é uma grande produtora de cobalto e cobre. O projeto da ERG na República Democrática do Congo (RDC), a Metalkol Roan Tailings Reclamation (Metalkol RTR), é uma instalação de reprocessamento de última geração para descontaminar antigos rejeitos de cobre e cobalto de operações de mineração anteriores no país. Em plena capacidade, a Metalkol RTR produzirá até 24.000 t / ano de cobalto, o suficiente para construir mais de três milhões de veículos elétricos por ano e tornando a ERG bem posicionada para se tornar uma das maiores fornecedoras de cobalto para a China.

A Chambishi Metals, a fundidora da ERG na República da Zâmbia, é uma das maiores produtoras independentes de cobalto-metal do mundo e a única operação que produz cátodos de cobalto e cobre registrados na London Metal Exchange.

A ERG está comprometida com a produção sustentável de cobalto e é membro fundador e parceiro da Global Battery Alliance, uma iniciativa do Fórum Econômico Mundial que visa alcançar uma cadeia de fornecimento responsável para o setor de baterias. Empenhada em ajudar as comunidades locais a tirar as crianças da mineração, o ERG apoia a educação de mais de 11.000 crianças e fornece meios de subsistência alternativos na RDC.

Supporting Partners (9)

APLA - Arranjo Produtivo Local do Álcool

Definição de Cluster. “Cluster é um agrupamento geograficamente concentrado de empresas inter-relacionadas e instituições correlatas numa determinada área, vinculadas por elementos comuns e complementares”. (PORTER, 1999)*

* PORTER, M.E. Competição on competition estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, 1999. 515p.

APLA - Arranjo Produtivo Local do Álcool. O que podemos fazer?

O cluster possui empresas e instituições que podem oferecer uma solução completa para a indústria sucroenergética em nível mundial e, entre os nossos associados podemos ofertar: engenharia, equipamentos industriais, equipamentos agrícolas, serviços etc. Toda a tecnologia para se produzir açúcar, etanol e cogeração de energia. O Apla também possui empresas que podem ofertar projetos Turn-Key.

A PR Consulting Americas fornece comunicações estratégicas, marketing e serviços digitais para clientes em 15 países das Américas, do Canadá ao Chile. A empresa internacional tem escritórios em São Paulo e na Cidade do México e tem planos de abrir nos EUA a partir de 2019. A PR Consulting Americas detém uma profunda especialização no trabalho com mineração e minerais, logística, infraestrutura, financeiro, varejo, e-commerce, alimentos. , tecnologia, educação e empresas imobiliárias. A boutique de comunicações e marketing desenvolve programas holísticos totalmente integrados e personalizados, on-line e off-line, e oferece estratégias inovadoras para resolver desafios complexos ao posicionamento, à transformação e ao crescimento da marca. Hoje, todos os clientes de pequeno a global desfrutam de retornos significativos em seus investimentos graças a nossas equipes multidisciplinares e multiculturais.

The Brazilian Association of Agribusiness (ABAG) was created on March 10, 1993. The official presentation of ABAG took place at the National Congress in Brasília, by the founding President, Ney Bittencourt de Araújo, a visionary and passionate about Brazilian agribusiness. Since then, ABAG's contribution has been to highlight the importance of the work of managing and the entire agro-industrial system, together with the government, private initiative, class entities and universities, and the implementation of measures to strengthen it 

Coffee: it is not enough to be pure, it has to have quality. This is the motto of the Brazilian Association of the Coffee Industry - ABIC, an entity created in 1973 and that develops a work that integrates industries, retail, points of consumption. There are several programs created and implemented by ABIC and focused on purity, quality and, more recently, on coffee sustainability. Recognized worldwide as one of the most active entities in the coffee sector, ABIC performs numerous programs and certifications always aiming at: PROMOTION OF INTERNAL CONSUMPTION OF COFFEE FROM THE IMPROVEMENT OF QUALITY AND ADDED VALUE TO BEVERAGE.

Founded in 1987, Aboissa is today one of the largest and most respected commodity brokers in Latin America.

With vast knowledge of the world production chain, we have a broad vision of business opportunities for each client. We have specialized brokers focused on each family of products. From planning to after sales, we maintain a commitment to excellence, developing lasting business relationships.

Empresas e entidades das cadeias agroindustriais de aves, ovos e suínos de todo o Brasil reuniram-se no dia 24 de março de 2014 para criar a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que nasceu a partir da junção da União Brasileira de Avicultura (UBABEF) e da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (ABIPECS).Francisco Turra, ex-presidente da UBABEF, foi indicado para assumir o cargo de presidente executivo da nova entidade, que conta com duas vice-presidências: de aves, assumida pelo ex-diretor de Mercados da UBABEF, Ricardo Santin; e de suínos, comandada pelo ex-presidente da ABIPECS, Rui Eduardo Saldanha Vargas.Com a criação da ABPA, UBABEF e ABIPECS foram extintas como entidades representativas da avicultura e da suinocultura nacionais, respectivamente.A ABPA já nasceu como maior entidade representativa do setor de proteína animal do Brasil: são 132 associados. Com a União, a meta é chegar a 150 associados.

The São Paulo Agency for Agribusiness Technology (APTA), of the Secretariat of Agriculture and Supply, has the mission of coordinating and managing the science and technology activities focused on agribusiness. Its structure includes the Agronomic Institute (IAC), Biological Institute (IB), Institute of Agricultural Economics (IEA), Institute of Fisheries (IP), Institute of Food Technology (ITAL) and Institute of Animal Science (IZ) Regional Poles strategically distributed in the State of São Paulo and the Department of Strategic Management (DGE).

The APTA research units meet the technological demands of the various agribusiness production chains, using their potential for generating and transferring knowledge in a sustainable development vision, focusing on innovation with social and environmental responsibility. For this, it is backed by the professional training of its researchers and technicians.

Through its activities of research and production of goods and services, APTA contributes to regional development, scientific and technological innovation and strengthening of the economy based on agribusiness.

The Brazilian Agricultural Research Corporation (Embrapa) is a Brazilian federal public company of technological innovation focused on the generation of knowledge and technology for Brazilian agriculture. Its mission is to "Enable research, development and innovation solutions for the sustainability of agriculture, for the benefit of Brazilian society."

ORPLANA - Sugar Cane Growers Organization of the Center-South Region of Brazil - was founded on June 29, 1976, with the objective of organizing the class of producers and increasing their representation in Brazil and abroad. Our Mission is to guarantee a safe and profitable future for sugarcane producers seeking excellence in agricultural production and coordination of the sugarcane chain. With headquarters in Ribeirão Preto / SP, it currently has 32 associations of sugarcane suppliers, of which 24 are in the state of São Paulo, 1 in Mato Grosso, 1 in Mato Grosso do Sul, 3 in Minas Gerais and 3 in Goiás. ORPLANA represents approximately 11 thousand suppliers of sugarcane in the entire Central-South Region of Brazil.

ORPLANA seeks to offer its members:

Technical Excellence: Creation of an opportunity to disseminate knowledge and develop solutions for the sector, especially in the area of ​​new technologies;

Legal advice: Preventive survey of legal uncertainty points, approximation to bodies related to labor issues and environmental issues;

Relationship: Representatives of producers for the sustainable development of the integrated chain of sugarcane;

Development of People: Dissemination of knowledge among the member Associations, strengthening the support base for the producer;

Political / Public Relations: Dialogue with public and private organizations and society, nationally and internationally;

Institutional marketing of the sector: Development of communication plans for support and institutional promotion of member associations of the sugar-energy sector.

 In addition to our values, we aim to support, strengthen and maintain the competitive advantages of the independent producer of sugarcane, maximizing its efficiency and profitability. To be a facilitator in the development of technical and strategic knowledge for the sugar-energy chain, helping in the effective decision making. Develop a favorable external environment for sugarcane producers through institutional marketing of the sector and the defense of their rights. Contribute to the maintenance of the competitiveness of the sugar-energy sector in the long-term. Raise the efficiency levels of the ORPLANA members of sugarcane producers while maintaining the unity of the class.